domingo, 11 de março de 2012

Nunca é tarde para começar e é sempre cedo para desistir

Lucina Ratinho (foto globo blogs)
Ora ai está uma historia de vida a fazer "jus"ao meu lema a frase que eu próprio criei e me serve de motivação para tantos e tantos momentos na vida  .A historia vem do pais irmão o Brasil de uma cidadã brasileira mas que pode servir de exemplo para qualquer um em qualquer parte do mundo.Partilhe então comigo:
"A paulistana Lucina Ratinho levantou um dia da cama e decidiu começar a correr. A decisão veio com a experiência dos seus 57 anos, na época. Mesmo ouvindo de muita gente que ela já devia aposentar os tenis e não adquirir um, Lucina foi em frente nas pistas, primeiro caminhando, mas logo podia se ver as passadas aumentando até que ela virou uma corredora. Desde então, já se passaram dez anos, e Lucina pegou gosto pelo desporto  tanto que hoje ela se aventura pelo mundo das ultramaratonas. São provas de 100km ou 24 horas de duração. É de dar inveja em muito jovem por aí.Exemplo de vitalidade, amor pela vida, energia, felicidade e superação, Lucina é uma alegria constante nas pistas. Ela só quer comemorar e explica que não é uma busca por vitória - de primeiro, segundo, terceiro lugar. O que importa é celebrar a vida, se divertir, interagir com os outros e, mais do que nunca, dar um adeus ao stress do dia a dia. “O que eu penso quando estou correndo? Em nada (risos). Fico completamente zen. Vou nas corridas para brincar com os amigos, que são muitos”, conta a atleta, sempre sorridente. “Adoro filmar e fotografar durante a prova e dar apoio àquele que não está bem ou quase desistindo. Paro para fazer massagem quando alguém está com câimbra".Lucina trabalha como florista e acredita que a rotina do trabalho ajuda nas corridas e vice-versa. “Fico em pé quase 12 horas por dia, de domingo a domingo. Só não trabalho quando tenho alguma corrida. Meu emprego me dá muita resistência para as provas e na pista também encontro a força para continuar trabalhando”, avalia.
Com orientação do técnico Branca, ela treina toda semana, sem se cobrar tempo e distâncias. “O treino sempre visa o bem-estar e a alegria. O técnico nos diz que o importante é terminarmos bem e bonitos para as fotos. Costumo fazer as meias para treinos. Adoro mesmo as ultras, de 6, 12, 24 horas”.
Com a propriedade de quem começou a correr aos 57 anos e teve sua vida transformada, Lucina aconselha aqueles que ainda não começaram a correr: “Todas as pessoas deviam ter uma atividade física, pois, além de fazer um grande bem à saúde, elas serão mais alegres, sem stress , com o organismo funcionando perfeitamente, farão grandes amigos, além de manter o peso ideal sem precisar de dietas. A pessoa fica zen, não dá tempo de pensar em problemas”.
Ela deixa um recado a todos os corredores: “O grande prazer da vida é fazer o impossível. Eu ainda chego lá!”, revela a corredora"
historia publicada em  o Globo .com

Sem comentários:

Enviar um comentário