sábado, 16 de novembro de 2013

39ª meia maratona da Nazaré , parte II .A verdadeira razão porque afinal corremos..

Não...não é nos anos 70 ..é este domingo 10.11.2013..
porque sabe bem fazer uma viagem no tempo...
Como vos prometi no texto anterior hoje vou-me "dedicar "a narrar a segunda parte da nossa presença na Mítica meia maratona internacional da Nazaré.
Neste grupo existe um pouco de tudo , quem corra muito ..quem faz que corre ...não existe competição entre nós mas numa coisa eu não deixo que ninguém me ganhe é no repasto. 
Terminada a prova e depois do merecido banho no porto de abrigo era tempo de repor as energias despendidas durante a corrida , o dia estava lindo , muito sol e aos poucos a avenida começou a ficar vazia , uns regressavam a casa ,  outros permaneciam na Nazaré em "romaria"até á praia do norte para a zona das tão famosas ondas , talvez inspirados pela presença do recordista mundial o havaiano Mc Namara .
Resolvemos almoçar na zona do parque de campismo , bem longe do mar e o local ideal para o nosso convívio e almoço á moda antiga , o chamado merendeiro .
Depois de um pequeno susto provocado pela "areia "no  local que nos levou a ter que puxar pelo físico para repor a legalidade e colocar a viatura fora de perigo , toca a assentar e pôr ao ar livre o que cada um levava e partilhar entre todos .

O momento alto foi quando o Paulo pegou no "menino"(nome pelo qual era conhecido antigamente aqui no norte o garrafão de vinho)e o apresentou ás "tropas".

Facilmente me apercebi que a comida dava para um "regimento"até porque no fim das corridas o apetite não é muito...mas conversa puxa conversa e o apetite foi aparecendo.Aqui não aconteceu o mesmo que na prova pois os que mais correram foram os que menos comeram ...e beberam, como disse atrás não permito que me ganhem nesta competição.

São estes momentos que fazem destes convívios algo inesquecível , que reforça os laços de amizade entre todos , que permitem que nos conheçamos melhor  , porque no fundo a corrida é apenas uma forma de estar de sentir e que nos proporciona momentos inesquecíveis que sem ela seriam impensáveis.

Todos estavam felizes , apesar do cansaço natural , mas quem corre por
gosto não cansa , a corrida é uma fonte de inspiração que nos permite momentos únicos de liberdade como este de estarmos em contacto com a natureza e a partilhar entre amigos  

Quando se faz o que se quer e gosta o tempo passa a correr , e sem dar por isso a noite começa a cair...é tempo de arrumar as" trouxas "até porque o vento forte começou a sentir-se .

Regressados á estrada esperava-mos mais uma longa viagem durante a qual a conversa e a"risada"sempre presentes para reforçar estes momentos que de raros até já tenho saudades..
Foi estou em querer uma experiencia interessante , a repetir estou certo .Quero agradecer publicamente ao nosso amigo Paulo Abreu pelo sacrifício de conduzir durante quase 600km aquela "relíquia"mas estou certo que o fez com muito gosto.Estamos cá para retribuir.Até á próxima corrida , sim porque como diz alguém"CORRER É MAGICO,E APAIXONA A VIDA".A todos boas corridas.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Apesar de tudo a "MÃE resiste á crise...numa viagem ao passado

na 39ª edição da meia maratona da Nazaré
É caso para dizer que apesar da onda gigante que "VARREU O PAÍS"nos últimos tempos e que fez com que muitos de nós alterássemos os nossos hábitos de consumo (mesmo no que a corridas diz respeito)ainda não fez muitos estragos na Meia maratona da Nazaré carinhosamente conhecida como a mãe das meias maratonas em portugal , isto porque foram apenas 38(!)atletas a menos que participaram na edição deste ano em relação á do ano anterior.
Esta foi apenas a minha quinta participação nesta prova , mas posso dizer que foi uma das que mais gozo me deu , pois consegui concretizar um sonho de levar o meu actual grupo de treino na sua totalidade a esta prova, foram 9 no total 7 deles para correr a prova principal de 21 097,5 metros.
Apesar da distancia e dos tempo difíceis que vivemos quando se conjuga vontade , amizade pura e respeito mutuo por cada um ,tudo se torna mais fácil e o que parece difícil  acaba sempre por se tornar numa realidade onde todos se revêem e têm  prazer em participar. 
Foi com este espírito que partimos ainda quase de madrugada em direcção á Nazaré , numa viagem que me fez recuar no tempo pela sua originalidade , do transporte ,(a viatura já velhinha mas um brinco) da forma como todos se organizaram (com merendeiro á moda antiga )e pela disposição de todos os participantes , fazendo esquecer as poucas horas de sono .
Chegados á Nazaré demos graças pela viagem que correu sem sobressaltos o pior era o Paulo (o condutor da relíquia) que se queixava de dores nas costas ele que está habituado a outro tipo de conforto mas que se sacrificou em nome deste "projecto"de malucos que percorrem 600 km para correr..21.
O tempo estava óptimo embora já estava a prever que á hora da prova o calor ia apertar (como veio a acontecer).
Depois de despachadas as formalidades de levantar os dorsais e do habitual café da manha e passeio pela marginal lá fomos nós em direcção ao nosso posto de reportagem para o "brifing" final , estudar a estratégia e fazer os acertos finais...quem não termina-se não comia!
A NOSSA PROVA
Dos  sete participantes todos tinham os seus objectivos para alem do principal que era terminar , de preferência bem , eu á muito que tenho os meus , apenas quero terminar com um sorriso e pronto para correr no dia seguinte(como já aconteceu hoje dia em que escrevo).Combinamos eu o Paulo e  o Miranda de começar com a Natércia , eu sabia que ela não estava grande coisa pois depois da lesão não tem conseguido meter treinos longo e o objectivo era fazer a volta á Nazaré com ela sempre a um Ritmo lento como convém .Á passagem dos 4 km deixamos a Natércia , entregando a ao destino ...e á sua capacidade de sacrifício que isso ela tem para dar e vender. Continuei com os meus dois parceiros o Paulo e Miranda , pois os outros elementos pertencem a outro "regimento"e á muito que já iam longe.
Por volta dos 8 km a experiência dizia-me que o Paulo ia já em esforço e acusar a maldita dor nas costas ..apesar dos nossos incentivos acabou por ceder á passagem dos 12km reduzindo o ritmo ficando apenas eu e o Miranda.
Continuávamos em amena cavaqueira   quem me conhece sabe o maluco que sou nas provas , muitas são as vezes que dou o meu grito de libertação.
Quando aos 17 km na ponte olho para o relógio fiquei surpreendido e vejo que vínhamos a fazer uma segunda parte muito rápida para o que estávamos á espera.Pergunto ao meu companheiro de viagem se esta bem a que ele responde que sim , terminando com uma ponta final muito boa pois corremos os últimos 4 km em 18 minutos ....para terminar com o tempo de 1:48:33(pelo meu relógio que é o que me interessa)
A desilusão
Chegados á meta onde existia alguma desorganização fiquei desiludido quando as meninas da organização disseram que este ano não havia o tradicional Prato...confesso que é um pequeno pormenor mas que eu dou muito valor, efeitos da crise , disseram elas...e digo eu.
Foi agora tempo de esperar o Paulo  que cortou com 1:54:20 muito bom para quem tanto sofreu durante a prova , a Natércia que tal como previa ia fazer um tempo bem longe do melhor que tem aqui (1:53:48)terminou com alguma dificuldade , acusou para alem da falta de treino o muito calor que se fez sentir e um pouco anormal para esta altura do ano ,mesmo assim terminou com 2:04.18.Os outros atletas do grupo Filipe Coutinho terminou com 1:21:48, Tiago Lopes 1:34:37 e José machado o "nosso veterano mor"com 1:38:28 , tempos muito bons  e dentro do que podem fazer . 
No final ainda tive tempo de ver chegar o meu amigo João Limae a Isa com quem tirei uma foto para recordação.
Em forma de balanço direi que foi mais uma vez um prazer correr na Nazaré .Espero que a organização possa evoluir e não fique parada no tempo , pois esta prova tem potencial para fazer melhor , a questão dos chips é muito redutora , como é possivel este dispositivo não dar o tempo de entrada e do controlo das passagens..os prémios de participação  aos atletas foram muito fraquinhos(para quem pagou 10 e 15 euros de inscrição. A mãe merece mais.)
Em breve escrevo aqui a segunda parte desta prova , que foi a nossa viagem de regresso e o convívio entre o nosso grupo...então até breve.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Emoção , festa e novo recorde na Maratona do Porto

Os "meus" atletas estiveram a alto nível
Pois muito bem afinal depois de tantos dias a ser-mos bombardeados com tantas noticias negativas sobre o orçamento de estado nada melhor que uma noticia destas para alegrar as nossas "almas"a Maratona do Porto constituiu um êxito assinalável numa altura de crise económica e social  .
É caso para dizer que "o povo saiu á rua"para numa manifestação sem precedentes no que ás provas de maratona dizem respeito em Portugal.
Foram quase 2800 a terminar o que constitui novo recorde de participantes nesta mítica distancia de 42 195 metros!
Com muita pena não participei mas torci por fora pois muitos foram os meus amigos da corrida que estiveram a participar , alguns deles pela primeira vez .
A representar o nosso grupo foram vários , mas não posso deixar de falar do nosso jovem atleta Luís Filipe que foi provavelmente o mais jovem a terminar com uma fantástica marca de 2:49:03 terminando na 61ª posição em 2775 que terminaram !é OBRA DE MUITO TRABALHO e sacrifício para quem trabalha 10 horas por dia e ainda tem talento para competir a este nível com apenas 22 anos!
Também Tiago Lopes representou o nosso blog terminando com 3:25:10 melhorando em 5 minutos a sua anterior marca. 
Estes dois atletas que normalmente correm pelo nosso blog os meus parabéns pela determinação demonstrada
Os números finais demonstram também que são cada vez mais os Portugueses a correr esta distancia ao contrario do que acontecia á poucos anos atrás pois este ano foram 1902 os portugueses a cortar a linha de meta destes quase centena e meia foram senhoras que é um progresso assinalável.
Parabéns  a todos os que participaram em especial aos amigos da blogosfera corredora porque correr uma maratona é algo que não se explica ...é simplesmente fantástico!

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

3000 a Correr a MARATONA DO PORTO?A ser verdade será fantastico

a minha primeira Maratona 
Fiquei curioso quando ontem ao ler na imprensa que os responsáveis da Maratona do Porto esperam ter mais de 3000 atletas.
A acontecer será fantástico , e baterá todos os recordes de maratonas em Portugal.De facto tem sido muito agradável registar ano após ano o aumento de participação na Maratona.
Esta Maratona do porto que teve na sua primeira edição 317 atletas tem-se afirmado , e ano após ano o entusiasmo cresce ao ponto de já ir num bonito numero de 1671 atletas a cortar a meta , assim foi em 2012.
Quando participei a primeira vez  em 2009 terminaram 857 atletas , sendo que deste numero mais de metade eram estrangeiros (fui 311º na geral )mas o panorama agora é bem diferente pois são cada vez mais os portugueses que se aventuram nesta distancia.
Na recente Maratona de Lisboa terminaram 1837 atletas , que passa a ser recorde em Portugal , ficamos por isso na expectativa de ver se este numero é ou não batido no porto , que a acreditar nas palavras dos responsáveis da Runporto serão certamente.
Muitos serão os que pela primeira vez se irão estrear nesta mítica distancia , estou em querer que a tendência é para continuar , e não tardará muito a que a fasquia dos 5000 será alcançada.
Por vários motivos este ano não vou estar presente o que nem imaginam a pena que me dá , que me desculpem os meus amigos que vão participar mas nem apoiar vou...sofro muito em estar de fora  por isso prefiro não ir.
Desejo a todos os participantes uma prova cheia de encanto , em especial para aqueles que como eu fazem deste o seu desporto de eleição , e que vêm na maratona uma realização pessoal que muito vai contribuir para aumentar a auto confiança de cada um .Divirtam-se e não levem o esforço á exaustão , o objectivo será terminar sempre bem.A todos   uma fantástica maratona é o que eu desejo.